sexta-feira, 25 de maio de 2012

Vento

Cantas sem dentes e sopras sem língua, por mais abismado que pareça,  tu persegues o que desejas. Filas de classes sociais puxam por ti, espremem-te, sufocam-te, arrastam-te.
Todos te são estranhos e ainda assim levas com eles, transformam-te, moldam-te, usam-te como lhes convêm. Por mais um punhado de caracteres eles desenham-te o destino, esse alvo pouco convencional e bastante domesticado. 

Exige uma depuração de ti, do que te rodeia, do que te consome. Diz " BASTA " e liberta-te dessas toxinas uma vez mais.

Sem comentários:

Publicar um comentário