domingo, 28 de novembro de 2010

Íman

Invadiste o meu campo magnético, com o teu cheiro atractivo. Senti os tais impulsos, nas minhas fossas nasais, aquela faceta que se entranha e desperta o meu bujix sentimental e erecto, o teu objecto.

As tuas propriedades, são causadas pelo meu spin de electrões, que se encontram dentro da tua matéria, aquela atmosfera inquietante que devora os teu poros e causa uma liberdade de explosão.

O meu pólo norte e pólo sul, juntos penetram pelo teu campo magnético, com um só sentido, aquela vibração que te faz gritar, ainda quando estás em apuros, acabas por deslizar entre eles sem problemas.

Se dividires o meu Íman ao meio, terás dois Ímanes menores, ficarei triste e desamparado, esperando por uma recarga, aquela culpa que aguarda por cargas em movimento, como que um fio enrolado, como que um verdadeiro eletróiman.

Sem comentários:

Publicar um comentário